Uruguai supera “muralha” Buffon e elimina favorita Itália

Em grande temporada, Diego Godín foi o herói uruguaio que deu classificação para as oitavas de final e eliminou a Itália

Foto: Reuters

Em um jogo nervoso e eletrizante nos minutos finais, os sul-americanos mais uma vez superaram os europeus na Copa do Mundo de 2014: na Arena das Dunas, em Natal (RN), o Uruguai contou com a expulsão de um adversário e com um gol nos 15 minutos finais do segundo tempo após finalmente conseguir superar grande atuação de Buffon para, de forma emocionante, vencer o duelo entre campeões mundiais contra a Itália por 1 a 0 nesta terça-feira e avançar às oitavas do Mundial, eliminando a seleção europeia.

Veja como foi Itália 0 x 1 Uruguai

Em campo, ambas as equipes fizeram a partida que se esperava: tensa, nervosa, disputada a cada lance e com polêmicas. O confronto que culminaria na classificação à próxima fase de apenas um dos dois campeões mundiais teve a marcação dos dois times com muito mais destaque do que os ataques, mas os europeus, que eram favoritos por terem a vantagem do empate, sofreram com a expulsão de um jogador no segundo tempo e foram eliminados com gol já quando a partida se encaminhava para a reta final.

Com seis pontos, o Uruguai garante a segunda colocação do Grupo D, atrás apenas da Costa Rica, que foi aos sete pontos com o empate com a Inglaterra nesta terça-feira – os italianos foram eliminados com apenas três pontos. O adversário uruguaio nas oitavas virá do primeiro colocado do Grupo C, mas ainda está indefinido: enfrentará no Maracanã, no sábado, às 17h (de Brasília), ou Colômbia ou Costa do Marfim.

Nervosismo e muita marcação

Para o duelo decisivo, a Itália veio com uma novidade ofensiva: Immobile apareceu entre os titulares ao lado de Balotelli no ataque, mas mesmo assim a primeira etapa não apresentou grandes lances de perigo. A tensão da partida era latente e as marcações das duas equipes se destacaram muito mais do que as peças ofensivas. Precavidos, ambos os times evitaram forçar uma pressão sobre o adversário nos primeiros 45 minutos.

De fato, a etapa inicial teve apenas uma boa chance para cada lado. A Itália chegou em cobrança de falta de Pirlo aos 10min que deu trabalho para o goleiro Muslera. Já o Uruguai teve a melhor chance da partida aos 30min: Lodeiro tabelou com Suárez, que foi abafado por Buffon na saída do goleiro – na sequência, o agora corintiano também concluiu para ótima defesa do goleiro.

Expulsão de italiano, pressão uruguaia e gol salvador

A etapa final voltou com uma escalação mais precavida dos italianos, que sacaram Balotelli para a entrada do meio-campista Parolo – o Uruguai, que reclamou pênalti em Cavani logo aos 5min, tirou Lodeiro para a entrada de Maxi Pereira. No primeiro lance de perigo do segundo tempo, Rodríguez tabelou com Suárez aos 11min, mas o atacante uruguaio concluiu para fora na saída de Buffon.

A situação dos italianos ficou mais complicada aos 13min: o meio-campista italiano Marchisio fez dividida forte com Arévalo Rios e o árbitro entendeu o lance como passível de expulsão. Com um a mais, o Uruguai colocou o atacante Stuani na vaga do lateral Alvaro Pereira e se jogou ao ataque em busca de um gol que daria a classificação. Aos 19min, Suárez concluiu chute à queima-roupa para defesa espetacular de Buffon, que mandou a escanteio.

O confronto virou um duelo de ataque contra defesa, mas o Uruguai encontrava trabalho na barreira italiana. Aos 34min, o atacante Suárez desferiu uma mordida em Chiellini a exemplo do que já fez na Inglaterra, mas o árbitro nada viu. No minuto seguinte, apareceu Godín: em temporada incrível, o zagueiro do Atlético de Madrid subiu mais que a zaga italiana para mandar para a rede após cobrança de escanteio.

Após o gol, os uruguaios se fecharam no campo de defesa e a Itália partiu toda ao ataque. Mesmo com um a menos, pressionou de todas as formas em busca do empate, que daria a classificação às oitavas da Copa. Com raça, o Uruguai conteve de todas as formas o ataque italiano e ainda desperdiçou contra-ataques para, enfim, comemorar a inesquecível classificação em solo brasileiro, de tantas memórias para o time celeste.

FICHA TÉCNICA
ITÁLIA 0 X 1 URUGUAI

Local: Estádio Arena das Dunas, em Natal (RN)
Data: 24 de junho de 2014, terça-feira
Horário: 13h (de Brasília)
Árbitro: Marco Rodriguez (MÉX)
Assistentes:   Marvin Torrentera e Marcos Quintero (ambos do México)
Cartões Amarelos: Balotelli, De Sciglio (Itália), Muslera e Arévalo Rios (Uruguai)
Cartão Vermelho: Marchisio (Itália)
Gol: Uruguai: Godín, aos 35 minutos do segundo tempo

ITÁLIA: Buffon, Barzagli, Bonucci e Chiellini; De Sciglio, Verratti (Thiago Motta), Marchisio, Pirlo e Darmian; Balotelli (Parolo) e Immobile (Cassano)
Técnico: Cesare Prandelli
URUGUAI: Muslera, Cáceres, Giménez, Godín e Álvaro Pereira (Stuani); Gonzáles, Arévalo Ríos, Cristian Rodríguez (Ramírez) e Lodeiro (Maxi Pereira); Suárez e Cavani
Técnico: Óscar Tabárez

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s