Palmeiras bate Vilhena no fim, mas não elimina jogo de volta

Em gramado enlameado no Estádio Portal da Amazônia, o Palmeiras jogou praticamente em casa, tamanho foi o apoio da torcida em Rondônia, mas sofreu para abrir vantagem na estreia da Copa do Brasil. Contra o Vilhena, o time fez 1 a 0 com gol aos 42min do segundo tempo, mas não conseguiu eliminar o jogo de volta – precisava de vitória por dois gols de diferença para se classificar de cara.

 

Palmeiras sofreu com gramado enlameado, mas venceu Foto: Futura Press
Palmeiras sofreu com gramado enlameado, mas venceu
Foto: Futura Press

Para o Vilhena, trata-se de um grande feito. De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, o fato de não ter sido eliminado no primeiro confronto dá ao time bicho de R$ 100 mil, sendo que sua folha de pagamento total é de R$ 80 mil. Nas outras quatro vezes em que participou da Copa do Brasil, o time de Rondônia nunca passou da primeira fase.

 

O Palmeiras volta a campo no sábado, pelo Campeonato Paulista, quando encara a Ponte Preta no Estádio do Pacaembu, em São Paulo, às 16h (de Brasília). Como não conseguiu vencer por dois gols de diferença, joga de novo contra o Vilhena em 10 de maio, uma quinta-feira, às 21h50.

 

Em Vilhena, o Palmeiras encarou uma equipe empolgada pela grande chance de sua história, ao estrear na Copa do Brasil, e encontrou dificuldades com o gramado encharcado do estádio Portal da Amazônia – as fortes chuvas que atingiram a cidade deixaram uma camada de água que complicou os passes e deixou poças em determinadas áreas.

 

Mesmo com isso, o Palmeiras não fez uma apresentação absolutamente superior em relação ao Vilhena: teve dificuldades de criação e até ficou à mercê do adversário. Aos 21min, Edilsinho arriscou de fora da área e obrigou Fernando Prass a fazer boa defesa. Depois, aos 28min, o jogador tentou tocar na saída do goleiro palmeirense e assustou, mandando a bola na rede, mas pelo lado de fora.

 

Prass voltou a aparecer bem aos 32min, em cabeçada de João Leandro. No Palmeiras, as melhores chances vieram em lançamento de Valdivia para Kardec, aos 24min, lance que o goleiro Dalton abafou, e em chute de Juninho aos 32min, espalmado pelo camisa 1 do Vilhena. No segundo tempo, o time paulista tentou pressionar e criou ótimas oportunidades, mas não foi eficiente para estufar as redes.

 

Aos 5min, Juninho cobrou falta e acertou o travessão; no rebote, a bola bateu nas costas de Dalton e saiu. Aos 8min, o lateral palmeirense invadiu a área e rolou para trás, onde Vinícius, livre, mandou à esquerda do gol. Eguren levou perigo aos 9min. Conforme a partida foi avançando, o Vilhena começou a se conformar com o empate, parando a partida com faltas e catimbando o resultado.

 

Aos 42min, o Palmeiras finalmente chegou ao gol. Bruno César, que entrou no segundo tempo, arrancou pela direita do ataque e rolou para o meio da área, onde Leandro bateu para vencer Dalton e dar vantagem ao Palmeiras. No jogo de volta, a equipe jogará pelo empate para ficar com a vaga. Já o Vilhena precisa vencer por um gol de diferença, desde que marque pelo menos dois gols. Se repetir o 1 a 0 no Pacaembu, levará a decisão para os pênaltis.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s